26 de fev de 2012

A primeira palmada no Antonio

Hoje Antonio me tirou do serio,ha alguns dias venho notando que ele esta mais birrento, manhoso, etc, mas junto com a manha ele ta fazendo ânsia para vomitar, só que hoje ele nesse teatro, conseguiu vomitar de verdade... Foi assim, dei banho e o mingau da noite para colocá-lo para dormir, e ele me viu fervendo a chupeta dele, e quis a chupeta e eu disse a ele, primeiro vamos escovar os dentes, e ele começou a chorar...
Peguei ele chorando se debatendo e fui escovar os dentes dele, ai ele começou a fazer ânsia de vômito, e dei uma bronca para ele parar, ele se debatendo, chorando vomitou praticamente todo o mingau... ai eu me estressei e bati nele, dei uns tapas na perna dele!!! ele parou de chorar e de vomitar na hora, dei outro banho nele,com a cara fechada e ele me olhando com cara de cão arrependido, e eu fiz que nem era comigo, o menino ficou um anjo...rsrsrs, coloquei roupa nele e falei brava de novo, se você fizer isso outra vez eu te bato de novo, e ele me olhando com cara de menino abandonado.
Eu nunca fui contra umas palmadas na bunda, mesmo sendo psicóloga, acredito que umas palmadas não faz mal a ninguém, claro, sou contra espancamento, mas uma chinelada na bunda de vez em quando não mata ninguém, muito pelo contrário, acredito que ajuda muito a ensinar limites a crianças, muita gente me condena por pensar assim, mas em casos extremos de birra e manha, CHINELO NA BUNDA!!!!
A Bíblia diz em Provérbios 23:13 e 14 "Não retires a disciplina da criança; pois se bateres com a vara, nem por isso morrerá.
Tu castigará com a vara, e livrarás a sua alma do inferno."
O Estatuto da criança e do Adolescente já diz que é inaceitável qualquer tipo de agressão física para educar uma criança. E existe pena para os pais que derem palmadas para educar seus filhos.
Mas se pararmos pra pensar,por causa disso muitas crianças sem limites entram nas escolas armadas, usam drogas desde cedo, atacam homossexuais e etc... por outro lado o ECA protege crianças exploradas e espancadas por seus pais.
Quando eu era criança,levei muitas chineladas e cintadas e nem por isso virei uma desequilibrada, a criação que minha mãe me deu foi maravilhosa e "apanhar" fez parte disso;
Você pode me perguntar, doeu sua consciência? Eu respondo de coração, nem um pouco!!! Sempre tive em mente que quero criar meu filho para ele se dar bem no mundo la fora e a frustração, os nãos fazem parte disso, se para meu filho não virar um mimado, cheio de vontades, violento, preconceituoso eu tiver que dar umas chineladas no bum bum dele, assim farei.

4 de fev de 2012

1 ano e 8 meses, Ele vai para escolinha!!


Ai que saudades daqui e de vocês, fiquei meses longe do blog, desse espaço que eu amo, que me faz pensar e refletir sobre a melhor coisa que me aconteceu na vida o ANTONIO!!!
Dei uma repaginada no visual, e também no conteúdo, quero conversar e compartilhar mais vezes assuntos atuais do nosso cotidiano materno.
E para voltar com chave de ouro quero compartilhar o que tenho lido e minha experiência também no assunto bebês na escolinha!!!!

Antonio está com 1 ano e 8 meses, e no próximo dia 06/02 ele irá para escolinha - maternal I do Centro Educacional Montessori aqui em Ribeira do Pombal - BA.
Muitos dizem que ele é muito novinho, outros dizem que será maravilhoso ele já interagir com outras crianças no colégio... Enfim, muitas opiniões, eu quero colocá-lo na escolinha por vários motivos, Antonio ainda não fala praticamente nada, convive pouco com outras crianças, é pouco estimulado por conviver somente com adultos, quero que ele aprenda a se socializar.
A pediatra está de acordo com minha iniciativa, e disse para eu observar que se ele irá se adaptar bem, e não forçar nada que ele não queira.

E ao pensar em colocar nossos pequenos na escolinha, temos vários questionamentos, como: qual idade certa de coloca - los na escola, como escolher uma boa escola, qual horário para matricula-los, como será a adaptação deles, será que irá ficar doente com maior frequência?

Bem antes de escolher a escola certa pra Antonio, visitei varias aqui na cidade que eu moro, analisei:

- O ambiente: é amplo, arejado, oferece condições para o bebê, possui escadas ou outros espaços que possam ser perigosos para o bebê?

- A alimentação: deve ser levada de casa, tem estrutura confiável para fazer as refeições do bebê, conta com nutricionistas, possui um cardápio?

- A sala de aula: é segura, tem um local para trocas de fraldas separado, possui um espaço para sonecas, possui brinquedos educativos e de estimulação do bebê?

- As professoras: quantas pessoas vão cuidar dos bebês, são muitas crianças no mesmo espaço, tem uma professora só?

- As atividades extras: aula de musicalização, hora do conto, teatro, atividades que possam fazer o bebê ser estimulado. Como são feitas e por quem? É a própria professora que trabalha isso com as crianças ou tem outro profissional para isso?

Enfim, são vários questionamentos que somente visitando os locais que conseguimos ter um melhor parâmetro para essa tomada de decisão, acho que toda mãe conhece muito bem seu filho e sabe se ele esta preparado ou não para ir a escola.
Acredito que começar frequentar escola é uma fase muito marcante para toda família, e devemos tratar com naturalidade, sem ansiedades, pelo menos estou tentando..rsrs

Vamos ver como será a primeira semana de aula dele, eu volto semana que vem pra compartilhar!!!
beijos